VIDA SAUDÁVEL - Instituto Consciência GO

VIDA SAUDÁVEL

VIDA SAUDÁVEL:

vida saudavel

Todos nós desejamos uma vida longa e saudável, no entanto ainda muita gente continua a ignorar um fato bastante simples: a saúde é resultado da maneira como vivemos.

Hábitos de vida como a alimentação, o exercício físico, a higiene pessoal e o sono são determinantes para uma vida saudável, assim como a maneira como lidamos com as nossas emoções também é muito importante para a nossa saúde.

A saúde depende muito pouco da genética. Evidências mostram que ela está muito mais relacionada ao modo de viver das pessoas. Saúde é qualidade de vida e, portanto, encontra-se vinculada aos direitos humanos, ao direito ao trabalho, à moradia, à educação, à alimentação e ao lazer. A escola é um espaço onde se constituem os cidadãos desses direitos, por meio de práticas realizadas por sujeitos sociais críticos e criativos, capazes de construir conhecimentos, relações e ações que fortalecem a participação das pessoas na busca de vidas mais saudáveis.

O sedentarismo e a alimentação não saudável, o consumo de álcool, tabaco e outras drogas, a correria da vida cotidiana, a competitividade, o isolamento do homem nas cidades são condicionantes diretamente relacionados à produção das doenças modernas.

A defesa de um modo de vida saudável, como é o caso da prática de atividades físicas e da alimentação, vem se traduzindo na preocupação exagerada com o corpo, com o preparo físico e com o consumo inadequado de alimentos, incluindo alimentos industrializados, predominando a estética sobre o viver saudável.

Sob a perspectiva de promoção da saúde, a alimentação saudável é um fator fundamental na medida em que desenvolve a saúde, evitando a doença e a invalidez e prolongando a vida.

A alimentação saudável não se dirige à determinada doença mas serve para garantir a saúde e o bem-estar de qualquer pessoa. Deve estar inserida no cotidiano das pessoas como um momento agradável e de socialização. Desta forma, não existem regras prescritas e sim recomendações gerais que podem ser seguidas, de forma que as pessoas dêem preferência aos alimentos mais nutritivos, em quantidades suficientes, de maneira a promover saúde e prevenir doenças. Uma alimentação completa, variada e equilibrada.

As práticas alimentares saudáveis devem ter como enfoque prioritário o resgate de hábitos alimentares regionais, inerentes ao consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, produzidos em nível local, culturalmente referenciados e de elevado valor nutritivo como verduras, legumes e frutas. Estes devem ser consumidos desde os primeiros anos de vida até a fase adulta e a velhice, considerando sempre sua segurança sanitária. Lembramos que uma alimentação saudável não deve ser cara, e deve privilegiar alimentos in natura, produzidos na região onde se vive.

Uma alimentação saudável deve ser também baseada em práticas alimentares que assumam a significação social e cultural dos alimentos como fundamento básico. A alimentação se dá em função do consumo de alimentos e não de nutrientes. Os alimentos têm gosto, cor, forma, aroma e textura e todos estes componentes precisam ser considerados na abordagem nutricional. Os alimentos trazem significações culturais, comportamentais e afetivas singulares que jamais podem ser desprezadas. O alimento enquanto fonte de prazer também é uma abordagem necessária para a promoção da saúde.

Além da alimentação, a prática de atividades físicas, sem exageros e com orientação de um profissional de educação física, traz benefícios para a saúde das pessoas e melhora a qualidade de vida em qualquer idade.

O declínio do nível de atividade física, aliado à adoção de modos de se alimentar pouco saudáveis, com a adesão a um padrão de dieta rica em alimentos com alta densidade energética e baixa concentração de nutrientes, o aumento do consumo de alimentos ultra processados e o consumo excessivo de nutrientes como sódio, gorduras e açúcar têm relação direta com o aumento da obesidade e demais doenças crônicas, como o diabetes e a hipertensão e explicam, em parte, as crescentes prevalências de sobrepeso e obesidade observadas nas últimas décadas.

Assim, o viver saudável inclui diversos aspectos relacionados ao modo como vivemos. Dependem da cultura, da crença e dos valores que compartilhamos com a comunidade em que fomos criados. Essa combinação de aspectos individuais e coletivos, associada a fatores como as reações emocionais, estresse, nervosismo, medo, ou tranqüilidade, alegria, entusiasmo, nos mostra o quanto é complexo pensar a saúde e falar de modo de viver saudável.

Devemos nos atentar também as questões de higiene para uma vida saudável. Ter alguns cuidados na hora de manusear um alimento, escolher um local para se alimentar quando esta fora de casa, escolher o alimento na hora da compra, cuidar da higiene pessoal, por estes serem os principais fatores para facilitar uma possível contaminação, e com essa gerar uma intoxicação alimentar.

Esperamos que este material possa contribuir para o desenvolvimento das práticas pedagógicas, apoiando as ações do acadêmico e fornecendo subsídio para a discussão do tema vida saudável no âmbito da escola.

cropped-P.-Pedagógicas-Facebook-Capa.jpg

Comentários

comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *